Como ler livros em inglês

Heey! Leitores maravilhosos! Mais um post reciclado do meu antigo blog, mas feito de coração para vocês!

Em outubro de 2015 eu li meu primeiro livro em inglês. 

*Clap clap*

Bem, logo que postei minha leitura no Skoob sobre a emoção que foi fazer isso, uma amiga literária virtual, começou um diálogo sobre isso, e acabei percebendo  que aquele foi meu maior feito até hoje dentro desse universo editorial. Sem exagero 🙂

Que leitor nunca se apaixonou taaanto por um livro, que logo depois quis ler mais obras do mesmo autor, só que acabou se deparando com títulos somente em inglês? Ou ler aquela resenha que te faz amar o livro antes mesmo de saber valor, editora ou LÍNGUA? E você acaba pensando: E agora?

Admito, que mesmo eu tendo uma boa base do inglês, eu tinha muito medo de ler nessa língua. Porque mesmo sabendo o português, a gente de certa forma, aprende a ler com certa fluência na nossa língua mãe. Imagina o esforço para aprender a ler em outra?

Mas depois de ter lido um livro completo, sem tanta dificuldade e entendendo o enredo, os diálogos e as expressões bizarras e ininteligíveis dos americanos, eu me apaixonei pela possibilidade maravilhosa de ler o que eu quero, sem necessariamente ter que esperar as Editoras Brasileiras darem o primeiro passo. Como comprar os direitos autorais do livro, por exemplo ¬¬.

E eu quero que vocês, caros(as) leitores(as), tenham essa mesma possibilidade incrível. Então vou dar essas dicas, e espero que sejam úteis de alguma forma.

O mais legal é que quando escrevi este post, eu era iniciante, como vocês devem ser agora. Então aproveitem!

De iniciante para iniciante, vamos lá começar juntos, okey?!

english-homeoffice

1. Saiba o que você sabe.

Óbvio demais, não? Mas é verdade. Você precisa ter uma noção do seu nível de inglês!

Quando você começa a ler livros em português você aprende a lê-los. A mesma coisa acontece no inglês. Você precisa começar com o simples.

Existem centenas de sites e aplicativos que fazem esse tipo teste. Mas não precisa se preocupar nem se apegar com o nível em si. Eu por exemplo, só fiz esse teste DEPOIS que li o livro na língua e não confio totalmente no resultado.

A editora Penguin Books, publica livros clássicos e conhecidos com diferentes níveis de inglês. Uma dica aqui é apenas folhear o livro e ver se as palavras fazem sentido suficiente para você.

2. Número de páginas talvez mude sua cabeça.

Vou contar uma historinha pra vocês:

Antes de ler o primeiro livro em inglês, li uma Fast Fiction (que é uma estória curta onde o desenrolar é breve e rápido). A editora Harlequin (link para estória que li) faz publicações de histórias no próprio site durante um determinado espaço de tempo. Foi a minha verdadeira primeira leitura literária. O conto só tinha 8 capítulos, cada um com uma página, e o nível foi básico/intermediário. Nada complicado. No final da leitura eu me sentia orgulhosa por ter terminado uma estória completa! E isso é uma GRANDE motivação para continuar a experiência.

O fato é: procure Fast Fictions se você se sente ameaçado *como eu me senti* por pegar um livro de 200 páginas. Só tenha em mente que você não precisa ficar estagnado(a) nele. Evolua gradativamente, no seu ritmo e na sua coragem.

  • A ilustradora Bia Reys que sempre da uma passada lá no antigo blog, deu uma dica de ouro nos comentários: Ler histórias em quadrinhos, mangás e fanfiction (ficção de fãs).

Concordo totalmente com ela, é um ótimo jeito de começar. Tanto pelas figuras e imagens quanto pela escrita mais ♥ Valeu Bia ♥

3. Leia o que conhece.

Uma das melhores dicas do mundo, é pegar um livro de um autor que você conhece. Se você ama “A culpa é das estrelas”, comece por John Green. Você saberá que tipo de linguagem o autor usa. Mesmo que inconscientemente.

Na época que eu era apaixonada por Divergente da Veronica Roth, eu comprei a trilogia em inglês, numa tentativa (até hoje frustada) de ler a série desde o começo em outra língua. Mas mesmo lendo apenas 10 páginas, e mesmo não entendendo as palavras, eu compreendia o contexto, já que estava habituada com a narrativa. No início, isso basta.

4. A escrita é diferente! Cuidado e se acostume.

Imagine a seguinte situação beem radical:

Você estava lendo um livro narrado por uma mulher cega, surda e muda. E toda narrativa da história era feita através dos pensamentos da mesma. Terminando o livro, você decide ler outro onde a retórica, os diálogos e onde um homem falante é o foco total da obra. E o fato dos livros serem totalmente diferentes, você precisa se concentrar um pouco mais para entrar de cabeça e esquecer a narrativa do livro anterior.

Ler um livro inglês é exatamente assim. Quando você está começando, é preciso se acostumar com sua escrita diferente da nossa. Como se fosse uma estória vista de um ângulo novo.

Um exemplo básico disso, são os diálogos. No português, possuímos o ‘travessão’ colocados antes e depois das falas. Lá, eles usam as ‘aspas’. O que me irrita muito mais que imaginei que faria.

5. Grife ou anote o que não soube entender…

Mas não use o dicionário e nem o Google Tradutor. Não vale a pena.

Durante a leitura o que mais te atrapalhará é a sua preocupação com a tradução. Parar a leitura para traduzir algo, estragará o momento. Grifar é uma ótima forma de deixar para mais tarde caso a palavra seja de extrema importância.

Minha dica aqui é saber se dentro do contexto, a palavra é de pequena, média ou alta importância. Você só saberá isso, na hora em que estiver lendo o texto.

Por exemplo, eu li um trecho onde a protagonista contava o seu grande segredo para seu amigo virtual. Aí a palavra ‘handicapped‘ apareceu.

awnt-englishGente, eu não fazia a menooor ideia do que significava isso. Mas poxa, eu precisava saber o segredo, neh?!

Num desespero total e absurdo (sem antes ler o próximo parágrafo que explicava o que era) eu procurei o significado da palavra.

Nesse meu caso, a palavra era realmente de alta importância para a história, porém logo seria explicada. Eu poderia ter grifado e acompanhado o trecho.

Me entenderam? Talvez a resposta que você procura, esteja no próprio livro. Lembre-se disso!

6. Comece agora.

Sério. Eu fiquei tão apreensiva por tanto tempo que quando resolvi ler a Fast Fiction de apenas 8 páginas, demorei 3 dias. É muito, gente. Mas foi no meu ritmo. Faça por vontade e não por pressão. Mesmo que a pressão saia de você mesmo(a). Tudo com dedicação e carinho é alcançado.

E lembre-se: Keep Calm and Carry On ^.^

Espero que tenham gostado.

Aah, e o livro que li em inglês foi Cinder and Ella da Kelly Oram.

A Fast Fiction foi The Prince and the PA da Maisey Yates disponibilizado pela editora Harlequin.

Beijos pessoal

Crédito imagem em destaque: Designers Pics

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s